fbpx

Emerson Fittipaldi pilota carro na F1 com Bardahl

Direção Hidráulica
Aprenda como cuidar da direção hidráulica
15 de outubro de 2020
NOVA GASOLINA E A IMPORTÂNCIA DO ADITIVO
Entenda a mudança da gasolina e a utilização do aditivo
22 de outubro de 2020

Chassi Lotus 72 número 5 é restaurado, e bicampeão reencontra em Festival da Velocidade em Goodwood, na Inglaterra, a máquina com a qual venceu o GP dos Estados Unidos de 1970, em Watkins Glen

Emerson Fittipaldi Bardahl

Duas semanas após completar 50 anos da sua primeira vitória na Fórmula 1, Emerson Fittipaldi comemorou a data em grande estilo. No Festival da Velocidade realizado em Goodwood, na Inglaterra, o bicampeão mundial reencontrou o modelo Lotus 72 de motor Ford com o qual venceu o GP dos Estados Unidos de 1970, em Watkins Glen. Vestindo-se a caráter para o evento, Emerson usou o mesmo macacão da época, que contém a Bardahl entre seus patrocinadores.

“Para mim, voltar a pilotar o chassi número 5 em que pilotei em Watkins Glen no primeiro Grande Prêmio é muito especial, foi um dia de muita emoção. O carro era uma Lotus linda, desde a época do Jim Clark e do Graham Hill que eles pilotaram. Então, antes de mim, tiveram nomes fantásticos na Fórmula 1”, disse Emerson Fittipaldi. O chassis número 5 foi usado por Fittipaldi de 1970 a 1973.

Leia também:

👉 A vilã que há 25 anos tirava o sono do Detetive Bardahl
👉 Linha Kelube atende vários setores industriais
👉 Mais uma novidade no mercado de aditivos à diesel

“Pilotar esse carro com a mesma cor, foi fantástico, e estar pilotando de volta só posso agradecer a Deus. 50 anos atrás, meio século. É fantástico poder estar aqui. A primeira vitória para nós brasileiros foi muito importante porque colocou o automobilismo num patamar logo depois do futebol. E, logo em seguida, com certeza, o Nelson Piquet, o Ayrton Senna, supercampeões, o Felipe Massa, Rubinho, não dá para falar, mas é uma história de muito sucesso. Estou muito grato”, completou.

O chassis número 5 usado por Emerson na histórica vitória foi restaurado por Clive Chapman, filho do fundador da Lotus, Colin Chapman, e entregue ao brasileiro para a exibição no tradicional festival de carros antigos. Em outras ocasiões, Fittipaldi já tinha pilotado a Lotus 72, mas não o chassis número 5, que recebeu em sua carroceria uma pintura vermelha e dourada, idêntica à usada 50 anos atrás, com o patrocínio dos cigarros Gold Leaf.

Para conferir a matéria na íntegra, acesse o site do GE: Globo Esporte.

Banner de aditivos de motor