Você pode aditivar seu combustível
5 de julho de 2021
Cuidado com a borra “invisível”
22 de julho de 2021

Descubra o que é um coolant e como os produtos com base nessa substância ajudam a controlar a temperatura do motor e evitam corrosão

shutterstock_1651411846

Se você nunca ouviu falar em coolant e, eventualmente, tentar descobrir usando um tradutor on-line, como do Google, por exemplo, vai descobrir que essa palavra significa ‘refrigerante’. E se pensou em um guaraná bem gelado, errou feio. 

Nesse caso, o refrigerante é um fluido que circula através ou ao redor de um dispositivo para evitar o seu superaquecimento. Ou seja, coolant é uma substância usada para reduzir ou regular a temperatura de um sistema. Tem alta capacidade térmica e um excelente inibidor de corrosão. Quando pensamos no motor de um veículo, estamos falando de líquido de arrefecimento.

Leia também:

👉 Em qual momento trocar o líquido do radiador?:
👉 5 dicas essenciais para trocar os fluidos do seu carro
👉 Sistema de Arrefecimento: Entenda para que serve:

Concentrados ou Diluídos 

Existem dois tipos de coolant. O concentrado (necessita de preparo e diluição, pois o produto vem com mínimo de 95% de monoetilenoglicol + 5% de água desmineralizada com aditivos inibidores de corrosão, conforme norma NBR 13.705) e o diluído (vem pronto para uso com mínimo de 33% de monoetilenoglicol + 67% de água desmineralizada com aditivos inibidores de corrosão, conforme norma NBR 14.261). Ambos ajudam a regular a temperatura ao mesmo tempo que protegem as peças do sistema de arrefecimento contra a corrosão.

Agora que ficou claro a importância do aditivo, o controle de temperatura e evitar sérios danos com superaquecimento do motor (queimar a junta do cabeçote ou até fundir, dentre outros possíveis problemas), vamos entender quais são os tipos de produto.

1 – ADITIVO INORGÂNICO
Desenvolvido com inibidores de corrosão tradicionais do mercado. Auxilia no sistema de refrigeração para equilibrar a temperatura do motor, evitando o superaquecimento. Seus componentes protegem os metais da corrosão, evitando assim furos e vazamentos. Por ser uma tecnologia mais antiga, sua recomendação no manual do proprietário prevaleceu até meados de 2010. O período de troca indicado pelos fabricantes é em média de 30 mil km ou 1 ano (o que ocorrer primeiro).
2 – ADITIVO ORGÂNICO
Desenvolvidos para acompanhar a evolução dos motores, que trabalham com diversas tecnologias em especial os metais não ferrosos como o alumínio. Estes motores precisam de maior controle de temperatura por trabalhar em níveis elevados, exigindo líquidos de arrefecimento mais eficientes. Sua tecnologia orgânica é capaz de proteger da corrosão por longos períodos permitindo maior intervalo de troca. Também oferece proteção ao superaquecimento. Por ser uma tecnologia mais moderna, sua recomendação no manual do proprietário iniciou em meados de 2000. O período de troca indicado pelos fabricantes é em média de 60 mil km ou 2 anos (o que ocorrer primeiro).
3 – ADITIVO HÍBRIDO
Alguns fabricantes buscam o melhor das duas tecnologias para oferecer a melhor proteção aos metais ferrosos e não ferrosos, combinando as tecnologias dos pacotes de inibidores orgânicos e inorgânicos compatíveis entre si. Por ser a tecnologia mais moderna, sua recomendação no manual do proprietário iniciou em meados de 2015. O período de troca indicado pelos fabricantes é em média de 60 mil km ou 2 anos (o que ocorrer primeiro).

O coolant de modo geral é indicado para todos os tipos de motores (gasolina, etanol, diesel e GNV) e para qualquer categoria, veículos leves, pesados e estacionários.

Conheça a linha Rad Coll

A Promax Bardahl conta com uma linha completa de líquidos de arrefecimento, desenvolvida para atender as necessidades de mercado. A linha Rad Cool conta com opções concentradas (Rad Cool Plus, Rad Cool Longe Life e Rad Cool M), e diluídas (Rad Cool Plus Pronto para Uso, Rad Cool Long Life Ready to Use e Rad Cool Ready to Use). 

Enquanto o Rad Cool Plus é (inorgânico), o Rad Cool Long Life é orgânico e o Rad Cool M é híbrido. Todos são à base de monoetilenoglicol para sistemas de arrefecimento. Permitem que os motores trabalhem em altas e baixas temperaturas com grande eficiência térmica, pois reduzem os riscos de superaquecimento e congelamento do fluido. Previnem a formação de bolhas de vapor que podem remover o material das peças (cavitação), provocando furos, que ocasionam os vazamentos e em casos mais graves, calço hidráulico. Também protegem contra corrosão o radiador e todas as partes internas do motor, além de lubrificar a bomba d’água, válvula termostática, mangueiras e outros componentes.

BANNER_BLOG_ADITIVOS