Cuidado com a borra “invisível”

Refrigerante para radiador
15 de julho de 2021
Aditivo para diesel protege máquinas agrícolas
2 de agosto de 2021

Saiba como cuidar do lubrificante para que ele não sofra alterações e “engrosse” ao ponto de depositar resíduos que comprometerão o desempenho e a vida útil do motor do seu veículo

shutterstock_1612781686

Borra é o depósito ou resíduo que fica no fundo de um recipiente, após a ebulição ou a infusão de um produto. No nosso cotidiano, os exemplos mais comuns são a borra do café em xícaras ou em taças de vinho. 

Esse tipo de borra é visível e sai com água e detergente. 

O problema para o seu veículo é a borra que você não consegue ver. Nem você, nem ninguém. E não é possível enxergar porque esses resíduos são depositados nas paredes do motor e no cárter. Quando é possível de enxergar, já está num estado muito crítico.

Leia também:

👉 Trocar o óleo é cuidar da saúde do motor:
👉 O que são borras e como eliminá-las:
👉 5 dicas essenciais para trocar os fluidos do seu carro:

Longe dos olhos e mais parecido com o corpo humano

Agora, esqueça a imagem de restos de café no fundo de xícaras ou de vinho em taças. Pense no óleo circulando no motor, desempenhando a função de lubrificar suas peças.

Esse óleo circula pelos canais de lubrificação no motor, incansavelmente, na missão de lubrificar, preservar e contribuir para a eficiência de seus componentes. Porém, com o uso do veículo ao longo do tempo, o lubrificante se degrada e oxida. E essa alteração físico-química aumenta sua viscosidade.

É esse óleo “mais grosso” o responsável pelos resíduos solidificados nas peças do motor. Em uma palavra, pela borra. Ao se depositar nas paredes, dificultam a circulação do óleo – que pode ser considerado o sangue do motor. Em muitas situações, essa borra acarreta em falhas, pelo entupimento dos canais de lubrificação, similar a um “infarto” e, em casos drásticos, pode fundir o motor.      

Cuidados essenciais

A boa notícia é que, mesmo sem a possibilidade de ver onde está o problema, você pode combater e, mais importante, evitar o grande acúmulo de borra no motor com ações práticas e simples. Confira:

1 –Escolha sempre os óleos de boa qualidade e procedência. Qualidade tem um preço e o barato sai caro!
2 – Use somente o tipo de lubrificante indicado para seu veículo. Consulte o manual, em caso de dúvida.
3 – Não rode com óleo vencido. Respeitar o prazo recomendado pelo fabricante para a troca do lubrificante é fundamental.
4 – Ao trocar o óleo não esqueça de substituir o filtro. Sua função é evitar que impurezas fiquem circulando pelo motor.
5 – Aditivação adequada – tanto no óleo como no combustível – colabora na limpeza do motor e, consequentemente, evita /a formação de borra.
6 – Caso os passos acima não sejam seguidos e você perceba problemas no veículo, o recomendado é fazer a limpeza em oficina mecânica, sempre com um profissional especializado para retirar e cuidar das peças.

Ajuda na limpeza

Para evitar chegar ao ponto de necessitar visitar o mecânico, os produtos da linha B12 e o Bardahl Power Racing, da Promax Bardahl, ajudam na limpeza e evitam a oxidação. Em situações que sabe-se que, em algum momento, foi ou não negligenciado o prazo de troca (exemplo na aquisição de um veículo seminovo) ou que se identifica potencial à formação da borra, a utilização do Bardahl Flush é necessária. Ele oferece grande ajuda e agrega qualidade aos cuidados preventivos listados anteriormente. Desenvolvido para veículos em estágio inicial de geração de borras, remove resíduos e vernizes depositados no cárter e nas paredes internas do motor. Com potente ação de limpeza, permite ao motor trabalhar mediante menor incidência de impurezas. Garante que o lubrificante atue na sua melhor performance, colaborando no aumento da vida útil do motor e consequentemente do veículo.

BANNER_BLOG_ADITIVOS