Motor que trabalha na temperatura certa “bebe” menos

Carro com malas de viagem na praia
Não esquente a cabeça, nem o motor
30 de dezembro de 2021
Carro com vidros abertos gasta mais combustível?
11 de janeiro de 2022

Entenda a importância do sistema de arrefecimento para economia de combustível e, consequentemente, menor poluição

Motor que trabalha na temperatura certa “bebe” menos

Entenda a importância do sistema de arrefecimento para economia de combustível e, consequentemente, menor poluição

Toda máquina em superaquecimento, pifa. Até o corpo humano. No caso de um organismo vivo, o suor promove a troca de calor para garantir estabilidade. Como os veículos automotivos não transpiram, o sistema de arrefecimento é o responsável por manter o motor na temperatura correta.

Entende-se por sistema de arrefecimento o conjunto formado por radiador, bomba d’água, válvula termostática, vaso de expansão, mangueiras, ventoinha, e o líquido de arrefecimento, composto por água, de preferência desmineralizada e aditivos específicos, de acordo com a recomendação de cada montadora.

Com o veículo em funcionamento, o líquido de arrefecimento percorre a parte interna do motor, onde, mesmo sem entrar em contato com os componentes responsáveis pela combustão, se aquece, justamente para retirar o calor. Quando completa seu percurso e chega ao radiador, a troca de calor é realizada e o motor trabalha tranquilo.

ECONOMIA

Ao entender essa dinâmica, fica fácil saber a parcela de contribuição do sistema de arrefecimento em fatores importantes, como a economia de combustível. Os veículos atuais não possuem mais o sistema auxiliar de partida a frio (afogador). O gerenciamento é totalmente eletrônico, utilizando uma série de sensores no motor. Quando há uma leitura incorreta, seja por falha na peça ou no sistema, o módulo (ECU) recebe a informação para injetar mais combustível, na tentativa de compensar o funcionamento do motor na temperatura ideal. Por exemplo, uma válvula termostática travada aberta (corroída por falta de aditivo ou uso incorreto) ou a retirada dela (NÃO RECOMENDADO). Portanto, o uso do aditivo na concentração correta faz com que o veículo consuma o volume de combustível projetado pelo fabricante.

Esse é um benefício primordial em tempos de combustível com preço nas alturas. Isso porque a substituição do líquido de arrefecimento não ocorre com frequência e os custos para a troca são baixos quando comparados com os preços das peças e mão de obra, em caso de problema.

Leia também:

👉 Cuidados importantes com o sistema de arrefecimento do seu carro;
👉
5 dicas essenciais para trocar os fluidos do seu carro;
👉
Refrigerante para radiador.

MENOS POLUIÇÃO

O meio ambiente e a saúde das pessoas também se beneficiam com um sistema de arrefecimento com a manutenção em dia. O princípio é o mesmo da economia de combustível. Um motor na temperatura certa exigirá menos combustível. Menor queima na câmara de combustão gera menos resíduos tóxicos para serem expelidos pelo escapamento.

Para ter certeza quanto ao bom funcionamento desse sistema, o nível do reservatório do líquido de arrefecimento deve estar entre os limites mínimo e máximo. A orientação das montadoras é de que o tempo de troca do líquido varia entre 1 ano e 30 mil km, para tecnologia inorgânica, podendo chegar a 5 anos e 150 mil km no caso do orgânico ou híbrido.

Importante saber o momento certo para checar o estado do líquido de arrefecimento. Com o motor desligado e frio, faça a verificação de nível. Caso esteja abaixo do mínimo, é preciso ficar atento, pois isso pode ser indicativo de algum problema, como vazamento. Neste caso, procure um local especializado para eventual reparo e reposição do fluido.

A Promax Bardahl produz a melhor e mais tecnológica linha de produtos para radiadores, com destaque para a linha Rad Cool. Portanto, antes de realizar a próxima troca, consulte o produto adequado para o seu veículo, de acordo com a especificação do fabricante. Todas as informações dos nossos produtos estão disponíveis no site.

Motor que trabalha na temperatura certa “bebe” menos